Salaam, Ça Va!

BEM VINDO aquele que vem colaborar. Discutir, propor, meter o nariz onde - por culpa minha - não foi chamado.

sábado, 8 de março de 2008

La Historia lo absolverá!

Eaê!

Fidel Castro começa sua defesa ao quartel de Moncada com esta frase. "A História me absolverá", diz ele. Concordo com você em gênero, número e grau Camila: realmente, a condição humana de Fidel, Che e da própria Revolução em si é passível de erros. Se errar é humano, ele faz lembrar essa condição quando estudamos algum evento. Mas, não só a História absolverá Fidel como o porá no hall dos grandes homens, sem dúvida. Já que citei Korda quando falamos da imagem de Che, vou usá-lo de novo nessa imagem de Fidel. Tava conversando um dia desses sobre arte e me ocorreu o seguinte: A imagem VALE mais que mil palavras. Nossa, é óbvio né? Acredito que a leitura de Fidel de pé em frente a estátua de Abraham Lincoln em Washington nos oferece é bastante similar. O primeiro, humano, perecível, agente de sua própria memória (pessoal e das pessoas sobre ele mesmo) encarando com admiração mas não sabemos se o homem ou o trabalho artístico. O segundo, humano colosso em pedra, perecido há muito, encara o horizonte da capital da nação que ajudou a fundar. A Abraham Lincoln, a História absolveu; o martelo do julgamento de Clio e Mnemose ecoou junto ao revólver de John Wilkes Booth na noite de 14 de abril de 1865. Quando será o juízo de Fidel? Pelo visto, este ainda vai tardar um pouco mais.
Sabe, Raúl Castro é tão ou mais duro que o irmão. Pode não parecer, mas aquele senhor menos corpulento foi quem fez o sistema funcionar. Ele idealizou duas instituições imprescindíveis: o exército cubano e a polícia secreta. E vocês me dizem "polícia secreta cubana?! Eu nunca ouvi falar". Significa que eles fazem bem o dever de casa. Que espécie de serviço secreto o é se todos conhecem? CIA, KGB...eu sei que Ariel Sharon (presidente isralense em coma a 2 anos) foi comadante do Mossad, o serviço secreto de Israel. Se eu sei disso, é porque não é tão secreto assim. Também acredito que não durará mais do que 10 anos, até mesmo porque Raúl não terá este tempo de vida (estamos falando de um senhor de 75 anos), e que o governo do último Castro será de transição. Crise nuclear, luta...agora, provavelmente, só pelo etanol das usinas cubanas. Falando nisso, os primeiros sinais de mudança já foram dados...

Um comentário:

Camila Melo disse...

E ae cumpadi! Essa de Raul me pegou de surpresa, juro a você que para mim ele não era tão ou mais rígido que o próprio Fidel, e realmente essa da polícia secreta cubana foi muito boa, mas fica escondido aos olhos da grande massa, duvido as outras grandes "secretas" não saberem...
posso dar um pitaco? fala um pouco sobre a 1° grande guerra, período de transição e a 2°grande guerra se tu puder, esse assunto sou um pouco perdida :D
Valeu e continue escrevendo, se cuida ;*